O presidente Jair Bolsonaro (PL) escreveu na noite desta quarta-feira (27) uma série de tweets em resposta ao ator Leonardo Di Caprio, que publicou nesta semana um alerta sobre o crescimento do desmatamento na Amazônia nos últimos três anos.

“Você de novo, Léo? Assim, você se tornará meu melhor cabo eleitoral, como dizemos no Brasil! Eu poderia dizer a você, novamente, para desistir de seu iate antes de dar uma palestra ao mundo, mas eu conheço os progressistas: você quer mudar o mundo inteiro, mas nunca a si mesmo, então vou deixar essa passar”. escreveu o presidente.

O ator publicou, na terça-feira (26), uma animação do Mapbiomas que mostra o avanço da devastação na floresta amazônica. “De acordo com este mapa da @mapbiomas, a região tem enfrentado um ataque de desmatamento ilegal nas mãos da indústria extrativa nos últimos 3 anos”, disse DiCaprio.

Segundo relatório publicado pelo projeto, o Brasil perdeu 16.557 km² de cobertura de vegetação nativa em todos seus biomas no ano passado, um aumento de 20% em relação a 2020 (veja série histórica abaixo). A Amazônia concentrou 59% da área desmatada e 66,8% dos alertas de desmatamento em 2021, de acordo com o Mapbiomas.

Nas redes, Bolsonaro reafirmou o compromisso de seu governo com a defesa da floresta.
“Não se preocupe, Léo, ao contrário dos lugares que você finge não ver fazendo brilhantemente o papel de cego, o Brasil é e continuará sendo a nação que mais preserva. […] No meu governo o desmatamento médio é bem menor do que era no passado”, escreveu.

“Está claro que todos que atacam o Brasil e sua soberania em prol da sinalização da virtude não têm a menor ideia do assunto. Eles não sabem, por exemplo, que preservamos mais de 80% de nossa vegetação nativa ou que temos a energia mais limpa entre as nações do G20”, afirmou o presidente.

Por fim, Bolsonaro aproveitou para mencionar os incêndios nos Estados Unidos e o uso de carvão na Europa, que tem ampliado o uso de usinas termelétricas devido ao corte de fornecimento de gás russo.

No início do mês, DiCaprio alertou para a mudança climática como principal fator do incêndio que atinge a região do Parque de Yosemite, na Califórnia (EUA).

“Cá entre nós, é estranho ver um cara que finge amar o Planeta dando mais atenção ao Brasil do que aos incêndios que prejudicam a Europa e seu próprio país. […] A propósito, o que você acha do sucesso do mercado de carvão na Europa?”. completou.

“É bom o DiCaprio ficar de boca fechada”

Esta não é a primeira vez que o presidente brasileiro responde às críticas de DiCaprio. Em maio deste ano, Bolsonaro disse a seus apoiadores que era “bom o DiCaprio ficar de boca fechada”, após post do ator também sobre a Amazônia.

“Não adianta fazer videozinho mentiroso falando que está pegando fogo na Amazônia, [que] vai mudar o clima no mundo, isso não funciona. Está lá o DiCaprio, lá colocando fotografia de 20 anos atrás. Agora, o próprio DiCaprio tem que saber que a própria diretora da OMC [Organização Mundial do Comércio] falou que sem o agronegócio brasileiro o mundo passa fome. Então, é bom o DiCaprio ficar de boca fechada ao invés de ficar falando besteira por aí”, disse Bolsonaro.

Uma semana antes, no fim de abril, o presidente respondeu uma publicação do ator no Twitter, desta vez sobre a participação dos jovens nas eleições deste ano.

“Obrigado pelo apoio, Leo! É muito importante ter todos os brasileiros votando nas próximas eleições”, publicou Bolsonaro. Segundo o presidente, o “povo decidirá se quer manter nossa soberania na Amazônia ou ser governado por bandidos que servem a interesses especiais estrangeiros”.

Veja a seguir a série histórica completa dos alertas de desmatamento validados (em hectares) para a Amazônia, segundo o Mapbiomas:

  • 2019: 771.265
  • 2020: 851.053
  • 2021: 977.733

* Publicado por Henrique Andrade

 

Por Editoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.