Organizado pelo projeto Conexão Água e pela coalizão Florestas&Finanças, o debate procura apresentar as relações entre instituições financeiras e atividades que provocam desmatamento

Na quinta-feira, 28 de Julho, às 15h, o Auditório do Ministério Público Federal de Belém sediará o debate: Impactos das Finanças nas Florestas Tropicais do Brasil. Promovida pelo projeto Conexão Água, junto à coalizão internacional Florestas&Finanças, a atividade tem o intuito de esclarecer o papel das instituições financeiras envolvidas com a mineração, a pecuária, a extração madeireira e o agronegócio (soja, óleo de palma, celulose) na promoção do desmatamento.

Desmatamento e incêndios deixam Amazônia cada vez mais próxima do ponto de não retorno / Foto: Vinícius Mendonça – Ibama

Junto ao MPF, espera-se firmar um compromisso rumo à responsabilização ambiental e social das instituições que financiam projetos de desenvolvimento nas florestas tropicais brasileiras. Nesse sentido, também é preciso defender os direitos à vida e ao território dos povos originários e comunidades tradicionais, cuja reprodução está intimamente vinculada à preservação e cuidado com os ecossistemas em que habitam.

Sobre a coalizão Florestas e Finanças – Florestas e Finanças é uma coalizão de organizações de campanha e pesquisa, incluindo Rainforest Action Network, TuK INDONESIA, Profundo, Amazon Watch, Repórter Brasil, BankTrack, Sahabat Alam Malaysia e Friends of the Earth US. Coletivamente, buscamos impedir que as instituições financeiras facilitem os abusos ambientais e sociais comuns nas cadeias de produção de commodities. Procuramos alcançar isso por meio de maior transparência e regulamentação do setor financeiro. (https://forestsandfinance.org/pt/)

Sobre o projeto Conexão Água – O projeto Conexão Água é uma rede colaborativa para a melhoria da qualidade e quantidade das águas no Brasil e Governança Participativa e Transparente da Água, formada por representantes dos diversos setores da sociedade civil e governo. (https://conexaoagua.mpf.mp.br/)

Sobre a atividade:
Debate público.
Data: Quinta-feira, 28 de julho de 2022.
Duração: 3 (três) horas.
Horário: 15h – 18 h
Local: Auditório do Ministério Público Federal na Cidade de Belém/Pará, localizado na Rua R. Domingos Marreiros, 690 – Umarizal.
Participam:
Felipe de Moura Palha e Silva (Procurador-Chefe da Procuradoria da República no Pará), Tarcísio Feitosa da Silva (Pesquisador/ Consultor. Membro Colaborador do Florestas&Finanças), Merel Van der Mark (coordenadora da Coalizão Florestas&Finanças), Sandra Akemi Shimada Kishi (Procuradora Regional da República e Gerente do Projeto Conexão Água — 4ªCCR/MPF), Maria Rosa Darrigo (Pesquisadora e Membra da Coalizão Florestas&Finanças — GT do Brasil), Carlos Souza Jr. (Pesquisador Associado — Imazon e Coordenador da Plataforma PrevisIA), Marcel Gomes (Secretário Executivo — Repórter Brasil), Carlos Alberto Pinto dos Santos (Presidente do Conselho Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais — CNPCT), Maíra Luísa Milani de Lima (Auditora de Finanças e Controle da CGU)

Contatos:
Merel van der Mark ([email protected])
Tarcísio Feitosa ([email protected] | 21 9 6511 2545)
Lucivaldo Barros ([email protected])

Fonte: Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação

Por Editoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.